Publicidade 01

Slider

Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

publicidade

publicidade

Text Widget

Sample Text

TV 100 Barreiras

GERAL

SAÚDE

ENTRETENIMENTO

ESPORTE

FOTO DO FATO

» » » O campomaiorense Anderson de 33 anos morre após 20 dias internado no HUT; Ele havia sido esfaqueado em Teresina


O motorista Alexandre Anderson Cabral, de 33 anos, natural de Campo Maior, faleceu na última quarta-feira (13/03) após passar 20 dias internado no Hospital de Urgências de Teresina. Alexandre foi agredido com um objeto cortante, no dia 21 de fevereiro, e sofreu um acidente vascular cerebral antes de ser resgatado. Um homem foi preso e confessou a autoria do crime à Polícia Civil.

Alexandre sofreu um trauma cranioencefálico grave, e o AVC aconteceu em decorrência do trauma. Durante o longo período de internação, a vítima isquemia cerebral, o que levou ao quadro de morte encefálica. A família de Alexandre optou por liberar a doação dos órgãos do rapaz.

De acordo com o delegado Ricardo Moura, que presidiu o inquérito na época do crime, o crime a ser respondido pelo suspeito preso deve mudar de tentativa de homicídio para homicídio consumado.

“O inquérito policial já está praticamente concluído. O rapaz foi preso e confessou todo o crime para a Polícia”, disse o delegado Ricardo.

O crime
Alexandre Anderson Cabral foi encontrado dentro de um carro com perfurações de arma branca no pescoço em um posto de combustíveis localizado no bairro Porto Alegre, Zona Sul de Teresina, no dia 21 de fevereiro.

Alexandre foi socorrido e encaminhado para o Hospital de Urgência de Teresina (HUT), seu estado de saúde é grave. Ele deu entrada com três perfurações no pescoço, duas pequenas do lado direito e uma grande lesão do lado esquerdo, provocadas por uma arma branca, e sofreu um acidente vascular cerebral.

Imagens das câmeras segurança do posto de combustíveis onde o crime aconteceu mostram o momento dos golpes. De acordo com o delegado Ricardo Moura, do 23º Distrito Policial, o suspeito identificado como Lucas Rafael e Moraes Lustosa foi preso na sua casa, localizada no bairro Porto Alegre, o mesmo bairro onde o crime foi cometido. Em depoimento à Polícia, ele teria confessado o crime.

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga