Publicidade 01

Slider

Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

publicidade

publicidade

Text Widget

Sample Text

TV 100 Barreiras

GERAL

SAÚDE

ENTRETENIMENTO

ESPORTE

FOTO DO FATO

» » DÍVIDAS DE EX-PREFEITOS: Equatorial cobra R$ 19 milhões da Prefeitura de Campo Maior


A concessionária de energia Equatorial do Piauí está cobrando da Prefeitura Municipal de Campo Maior, um valor milionário de várias dívidas que atualizadas somam mais de R$ 19 milhões somente do Serviço Autônomo de Água e Esgoto - SAAE. Os débitos que não foram pagos, são de ex-prefeitos que exerceram mandatos nos anos de 2000 a 2010. Os valores e meses são detalhados em relatório e trazem à tona a falta de compromisso de ex-gestores que por mau gerenciamento da máquina pública geraram enormes prejuízos e dividas ao Município.  

Mesmo pagando o consumo atual e mantendo os parcelamentos que foram feitos de alguns débitos passados, a empresa Equatorial suspendeu o fornecimento de energia de alguns prédios públicos na manhã desta segunda-feira (16), exigindo que os débitos dos anos de 2000 a 2010 fossem quitados.

A Prefeitura Municipal regularizou a situação dos prédios prejudicados que tiveram a restabilização do fornecimento de energia. O prefeito Professor Ribinha em nota lamentou a atitude da empresa que mesmo sem comunicar o executivo, suspendeu o fornecimento de energia no Mercado Público, Terminal Rodoviário e Complexo Valdir Fortes.

O prefeito Professor Ribinha esteve em Teresina reunido com a direção da empresa Equatorial buscando resolver a situação de forma que o Município não seja mais penalizado.

“Desde que assumimos o cargo, temos mantido o nosso compromisso com várias empresas que fornecem serviços ao município de Campo Maior, agora não podemos aceitar que atitudes como esta que foram causadas por ex-gestores, prejudiquem a população, e esses, joguem a culpa em nossa gestão por essa bola de neve” disse o prefeito.

ADMISNISTRANDO O PRESENTE E O PASSADO

Somente em 2019 a Prefeitura de Campo Maior perdeu cerca de R$ 15 milhões ocasionados por bloqueios judiciais, dívidas de gestões passadas e queda de repasses federal. Os dados foram divulgados em relatório pela Secretaria de Finanças.

Algumas dessas perdas de recursos foram ocasionadas através de ações contra o município pelo Tribunal Regional do Trabalho (R$ 1.552.304,90 milhão), Tribunal de Justiça (R$ 869.376,34 mil) e pela Receita Federal referente a parcelamentos do INSS (2.002.000,00 milhões) e parcelamento do PASEP (R$ 672.000,00 mil).

O prefeito Professor Ribinha disse está tendo que administrar o presente e o passado negativo cheio de dividas desses ex-prefeitos, mas que mesmo com toda dificuldade tem buscado diariamente manter a sua gestão equilibrada e trabalhando pela cidade.

“Nós infelizmente deixamos de investir mais em infraestrutura, tivemos no ano passado em alguns momentos dificuldades com a manutenção dos salários de servidores e pagamento de fornecedores devido a esses problemas deixados por esses ex-gestores, mas mesmo assim estamos trabalhando, realizando e entregando obras importantes para Campo Maior e com os salários em dias, somente a folha da educação pagamos esse mês mais de R$ 2 milhões com o aumento do piso de 12.4 o que nos tornou o Município do Nordeste que paga o melhor salário ao professor” disse o prefeito.

VEJA ABAIXO O RELATÓRIO DOS ANOS QUE NÃO FORAM PAGOS AS CONTAS DE ENERGIAS DO MUNICÍPIO.  





«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga