Publicidade 01

Slider

Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

publicidade

publicidade

Text Widget

Sample Text

TV 100 Barreiras


GERAL

CLIQUE E VEJA AS NOVIDADES!

SAÚDE

ENTRETENIMENTO


ESPORTE


FOTO DO FATO

» » Ministério Público da parecer pela cassação do prefeito de Alto Longá

Foto: Marcelo Cardoso / GP1

O Ministério Público da 47ª zona eleitoral, representado pela promotora Denise Costa Aguiar, emitiu parecer favorável pela cassação dos mandatos do prefeito de Alto Longá Henrique Cesar Leão e da vereadora Maria do Socorro de Sousa Campos Soares. A manifestação foi publicada no dia 29 de setembro.
 

O parecer é referente a ação de investigação judicial eleitoral (AIJE) que tramita na 47ª zona eleitoral de Altos que foi apresentada pelo candidato a prefeito Belauto Moreira Torres. 

Na ação o então candidato à reeleição Henrique Cesar e os candidatos a vereadores Maria do Socorro de Sousa Campos Soares, Marciel Marques de Moura Paiva e Karla Milane da Paz Sousa foram acusados de terem cometido abuso de poder econômico e compra de votos na eleição de 2020 em Alto Longá. 

Consta na acusação que os candidatos foram favorecidos ao perfurarem 4 poços tubulares em troca de votos. As localidades supostamente beneficiadas foram: Boa Vista, Santo Antônio, Laranjeiras e Vassouras. 

Para a promotora, o depoimento da testemunha Antônia Erisvane Moreira da Silva, moradora da localidade Laranjeira e beneficiária de um dos poços perfurados em sua propriedade, demonstra claramente a veracidade das alegações e de que houve entrega dos benefícios em troca de votos. 

“Em setembro a vereadora Socorro chegou na casa da declarante em Alto Longá, e perguntou para ela eleitora o que estava precisando, e lhe ofereceu para construir um poço em troca de voto para ela Socorro e para o prefeito Henrique César. O poço tem 60 metros de profundidade, foi construído em setembro. Que deu 1000,00 reais para quem foi cavar o poço, mas esse valor não daria para cavar o poço. Que Socorrinha disse que era para dar os mil reais para o rapaz que iria pagar o poço. Que ela Socorrinha só mandava a máquina para perfurar o poço se ela Erisvânia votasse nela Socorrinha e para o Henrique César. Que não sabe quanto em reais era a perfuração do poço mas acha que é mais de 7.000 reais. Que a pessoa que chegou com a máquina disse que vinha a mando da vereadora Socorrinha”, relatou Antônia Erisvane em depoimento. 

Outro depoimento que reforça a tese do Ministério Público é o de Edvan Furtado da Fonseca. “Edvan Furtado da Fonseca relata que houve captação ilícita de sufrágio com promessa e entrega de vantagem ao depoente, consistente na perfuração de poço em sua propriedade, tendo este afirmado de maneira categórica que pagou a vista o valor de 1.000,00 (um mil reais) para o gerente responsável pela máquina, de nome Antônio, que é primo de Flávio, ex-prefeito. Que foi o declarante pediu algum tempo que o Flávio vinha prometendo ajudar a perfurar um poço na propriedade do depoente. Que em fevereiro de 2020, o Flávio prometeu a perfuração do poço, e pediu que o depoente votasse para o Henrique César. Afirmou ainda que o poço tem 75 metros e foi perfurado em fevereiro de 2020, estando localizado na Localidade Santo Antônio”, expõe a promotora. 

Para a representante da promotoria eleitoral, Edvan Furtado não teria condições de arcar com os custos para perfurar um poço e equipá-lo, pois reside numa de taipa coberta de palha, o que demonstra baixíssima condição financeira.  

Diante das evidências, a promotora pede a cassação dos mandatos eletivos do prefeito Henrique César e da vereadora Maria do Socorro, bem como a aplicação de multa. 

Outro lado 

Segundo o blog, o gestor foi procurado para falar sobre o assunto, mas até o fechamento da matéria ele não foi localizado.

Informações: Vi Agora

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga